sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Mês do Rosário de Maria (continuação)



Deus cria um novo começo onde o homem se vê no fim. 
Ana também recebe a visita de um anjo, que lhe promete a criança. 
Ana e Joaquim se encontram junto à Porta Dourada e falam sobre a visão em comum. 
Ana fica grávida e dá à luz à Maria.
Logo depois de três anos, ela entrega a filha ao templo, em conformidade, com um voto que fez. Embora saibamos muito pouco sobre Ana, ela é muito amada pelo povo. 
Ana é o  protótipo da maternidade em 26 de Julho. Seu nome em hebraico significa Javé teve misericórdia . E significa graças, encanto e amor...
Na arte, Ana é representada como a três, juntamente com a Filha e o seu Neto, o Pequeno Menino Jesus.
Segundo entende a Tradição, Ana é a mulher sábia. 
Ela dá apoio à filha, para que possa fazer justiça ao filho, que trilha um caminho bem diferente do que Maria havia imaginado. Ela é a avó, que fornece tanto para a própria Filha como para o Neto um espaço seguro, no qual podem desenvolver as possibilidades de sua vida.
Ana sempre foi muito amada pelo povo devoto por todos os séculos da história devocional. 
Isso porque ela se tornou - para todas as pessoas que sofrem da ferida e ofensa na alma, e que, além disso, tem uma relação infeliz com a mãe- um signo de esperança de que estas feridas serão curadas.
Muitas vezes, a mãe não pode dar aquilo do que a criança necessita. 
Ela está muito ocupada consigo mesmo e com seus próprios problemas para poder dar ao filho a segurança necessária para crescer na confiança profunda na vida. 



(Continua...)

Um comentário:

  1. Boa noite amiga, muito, muito interessante e profunda esta sua dissertação sobre Santa Ana, Mãe de Maria!
    Nela por antecipação já o verbo tinha encarnado!
    Deus perfeito em tudo o que concebe!
    A parte final amei também!Que ela interceda por nós!
    Um beijinho, querida amiga, e muito obrigada!
    Que Deus continue a abençoá-la!
    Ailime

    ResponderExcluir