sábado, 29 de novembro de 2014

Imaculada



Ó virginal Esposa,
Ó filha e mãe de Deus,
De novo abres as portas
Que levam para os céus!

O livro entre os espinhos,
Ó pomba celestial,
Da raça humana nascer,
Curando-nos do mal.

Dos náufragos estrela,
Esmagas o dragão;
Farol nos iluminas,
Mostrando a salvação.

Dissipa as vãs doutrinas,
os vícios e as paixões,
Conduz ao bom caminho
Turba dos corações.

Só tu brilha isenta
da culpa original
Esmaga a serpente
Num gesto triunfal.

Louvor ao Pai e ao Filho,
Ao Espírito louvor,
Que a ti, cheia de graça
Vestiram de esplendor.
Amém!

Um comentário: