sábado, 10 de junho de 2017

Dormição ou Morte da Mãe de Deus?


No calendário das igrejas de tradição bizantina, a Dormição da Mãe de Deus (festa da Assunção) é a última das grandes festas. O ciclo litúrgico anual tem a primeira festa no dia  8 de setembro, com a celebração do Nascimento da Mãe de Deus. e termina com a Dormição, seu glorioso trânsito para o céu, acolhida nos braços de seu Filho.
Os textos da liturgia são inúmeros quando se fala da interpretação bíblica de caráter cristológico e eclesiológico,  pois em muitas passagens do A.T. se propõe imagens bíblicas aplicadas a Maria e a seu papel no mistério da encarnação do filho e Verbo de Deus. Ao contrário do que muitos pensam, a Mãe de Jesus, como todo ser humano, passou pela morte, pois até seu Filho não foi poupado em sua cruz. Mas, desde cedo, a Igreja nunca deixou de contemplar a face de Cristo em tudo isto, pois o Senhor fez nela maravilhas (Lc 1,46)
Há vários textos da antiga tradição que comparam o ventre de Maria, que acolhe a Palavra de Deus na Encarnação, ao céu que a acolhe gloriosa: sepulcro e morte não retiveram a mãe de Deus, sempre virgem, tinha tido habitação. Aquele que, encarnando-se, ó Mãe de Deus, extraordinariamente habitou no teu seio imaculado, acolhendo teu sacratíssimo espírito, em si mesmo dá-lhe repouso. hoje, a Mãe de Deus tornou paraíso o tumulo que habitou. Da mesma forma que o colo e os braços de Maris acolhem a encarnação do Filho de Deus, o céu e os braços do Filho tornam-se o trono para a Mãe de Deus.
(L'Ossservatore Romano)

2 comentários:

  1. ¡Feliz Pentecostés Roselia!

    ¡Bendita seas Madre mía !

    Un abrazo.!Gracias.!

    ResponderExcluir
  2. Me encanta tu pagina, tan Mariana!

    María Santísima te proteja siempre Roselia. Un abrazo

    ResponderExcluir