sábado, 26 de agosto de 2017

Catecismo de Nossa Senhora (VII)



A verdadeira imagem, encontrada pelos três pescadores, está no altar que fica na ala sul do Santuário Nacional. Parece nova porque, em 1978, após sofrer um atentado por parte de um jovem protestante, foi levada ao MASP (Museu de Arte de São Paulo) onde foi restaurada pela artista plástica Maria Helena Chartuni.

Nossa Senhora da Conceição Aparecida é padroeira do Brasil porque o Papa Pio XI, em 16 de julho de 1930, assinou o Decreto Aparecida Padroeira do Brasil. Ele legitimou um fato já consagrado pelo povo. Devotos do Brasil todo vinham à Aparecida prestar-lhe sua homenagem. Um ano depois, em 31 de maio, a proclamação de Nossa Senhora da Conceição Aparecida como padroeira do Brasil foi realizada no Rio de Janeiro, antiga capital brasileira, diante de uma multidão onde um milhão de pessoas, do Presidente da República, Dr. Getúlio Vargas, do corpo Diplomático, de 25 bispos do Núncio Apostólico, Dom Aluísio Masela, de autoridades e militares. O arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Sebastião Cardeal Leme, consagrou oficialmente o  Brasil sob a proteção de Nossa Senhora da Conceição Aparecida.

O verdadeiro devoto de Nossa Senhora reconhece-a como Mãe de Jesus Cristo e nossa Mãe. Está sempre comprometido com Deus e com os irmãos e irmãs. Vive a mensagem do Evangelho, meditando a Palavra de Deus e dirigindo-se ao Pai em oração. Participa da comunidade cristã, vivenciando o amor e celebrando os sacramentos, de modo especial, a Eucaristia. Luta para tornar a sociedade justa e fraterna, acolhendo e defendendo a dignidade dos pobres. O  devoto aprofunda  divulga a devoção à Nossa  senhora da Conceição Aparecida, o verdadeiro devoto de Nossa Senhora jamais se condena (Santo Afonso Maria de Ligório, fundador dos Missionários redentoristas.
(continua)

0 comentários:

Postar um comentário