quarta-feira, 9 de maio de 2018

Mãe de Deus


Destinada a ser a Mãe de Deus, Maria devia contrair matrimônio, devia casar-se.
Filho de Deus seria concebido milagrosamente, não teria pai segundo a carne, mas deveria nascer dentro do matrimônio.
Era necessário. 
Se assim não fosse, mesmo que Maria fosse muito santa e fosse Virgem, aos olhos do mundo a Mãe e o Filho viveriam desonrados.
Por isso Deus interveio de uma maneira extraordinária neste matrimônio virginal.
Maria devia ser modelo para os que vivem a sacralidade do matrimônio.



Virgem, cujo carne virginal o Verbo assumiu para redimir-nos, que os que estão unidos pelo matrimônio vivam antes de tudo seu Sacramento.

0 comentários:

Postar um comentário